Homens e Mulheres...

Muito já se falou sobre a mulher madura, mulher de 40, idade da Loba...
Que tal, agora, falarmos um pouco sobre esses Homens maravilhosos que hoje estão na faixa dos 40/50/60 anos de idade?
Há uma indisfarçável e sedutora beleza na personalidade de muitos Homens que estão na idade madura.
É claro que a toda regra tem suas excepções, e cada idade tem o seu próprio valor.
Porém, com toda a consideração e respeito às demais idades, destacaremos aqui uma classe de homens que são companhias agradabilíssimas:
Os que são quarentões, cinquentões e sessentões.
Percebe-se com uma certa facilidade, a sensibilidade dos seus corações e a devoção que têm pelo que há de mais belo: o sentimentalismo.
Eles são mais inteligentes, vividos, charmosos, eloquentes.
Sabem do que falam, e sabem falar na hora certa.
São cativantes, sabem fazer-se presentes sem incomodar e sabem conquistar uma boa amizade.
Em termos de relacionamentos, trocam a quantidade pela qualidade, visão aguçada sobre os valores da vida e sabem tratar uma mulher com respeito e carinho.
São homens especiais, românticos, interessantes e atraentes, pelo que possuem na sua forma de ser, de pensar, e de viver.
Na forma de encarar a vida, são mais poéticos, mais sentimentais, mais emocionais e mais emocionantes.
Os homens mais amadurecidos têm maior desenvoltura no trato com as mulheres, sabem reconhecer suas qualidades, são mais espirituosos, discretos, compreensivos e mais educados.
A razão pela qual muitos homens maduros possuem estas qualidades maravilhosas deve-se a vários factores: a opção de ser e de viver de cada um, suas personalidades, formação própria e familiar, suas raízes, sabedoria, gostos individuais, etc...
Mas eu creio que em parte, há uma boa parcela de influência nos modos de viver de uma época, filmes e músicas ouvidas e curtidas deixaram boas recordações de sua juventude, um tempo não tão remoto, mas que com certeza, não volta mais.
Viveram uma mocidade (época que marca a vida de todos nós) num dos melhores períodos do nosso tempo: os anos 60, considerados a década de ouro da juventude, quando o romantismo foi vivido e cantado em verso e prosa.
A saudável influência de uma época, provocada por tantos acontecimentos importantes, que hoje permanecem na memória, e que mudaram a vida de muitos.
Uma época em que o melhor da festa era dançar coladinho e namorar ao ritmo suave das baladas românticas.
O luar era inspirador, os domingos de sol eram só alegrias.
Ouviam Beatles, Johnny Mathis, Roberto Carlos, António Marcos, The Fevers, Golden Boys, Bossa Nova, Morris Albert, Jovem guarda e muitos outros que embalaram as suas Jovens tardes de domingo (quantas alegrias!) Velhos tempos, belos dias...
Foram, e ainda são, os homens que mais souberam namorar:
Namoro no portão, aperto na mão, abraços apertadinhos, com respeito e com carinho, olhos nos olhos tinham mais valor...
A moda era amar ou sofrer de amor.
Muitos viveram de amor..
Outros morreram de amor...
Estes homens maduros de hoje, nunca foram homens de “ficar”. Ou estavam namorando firme, ou estavam na “fossa”, ou estavam sozinhos.
A juventude passou, mas deixou “gravada” neles, a forma mais sublime e romântica de viver.
Hoje eles possuem uma “bagagem” de conhecimentos, experiências, maturidade e inteligência, que foram acumulando com o passar dos anos.
O tempo se encarregou de distingui-los dos demais: deixando os seus cabelos cor-de-prata, os movimentos mais suaves, a voz pausada, porém mais sonora, hoje eles são os Homens que marcaram uma época.
Muitos deles hoje “dominam” com habilidade e destreza essas máquinas virtuais, comprovando que nem o avanço de tecnologia lhes esfriou os sentimentos, pois ainda se encantam com versos, rimas, músicas e palavras de amor, nem lhes diminuiu a grande capacidade de amor, sentir e expressar os seus sentimentos.
Muitos tornaram-se poetas, outros amam a poesia.
Porque o mais importante não é a idade denunciada pelos detalhes das suas fisionomias e sim os raros valores de suas personalidades, o importante é perceber que os seus corações permanecem jovens...
São Homens maduros, e que nós mulheres de hoje, temos o privilégio de poder admirá-los.
(autoria desconhecida)