Notas de leitura (2)



Já não é novo. Saiu em Novembro de 2009 e logo o comprei. Porém só agora acabei a sua leitura. E como militante activo durante o período que versa o livro, não posso deixar de aconselhar vivamente a sua leitura. Estive sempre no campo da esquerda, que alguns teimam chamar de "radical" ou extrema-esquerda, mas sempre soube, sem cair na direita, separar o que era a esquerda do PCP e do chamado Gonçalvismo, e o radicalismo de outros grupos tipo MRPP, apoiando os militares mais moderados no CR, nomeadamente o Grupo dos Nove. O livro trás respostas a muitas dúvidas que na altura - 1974 - 1976, afloraram todos os activistas anti-fascistas e anti-social-fascistas. Aconselho pois um passeio por esses tempos, que apesar de dramáticos, não deixam de fazer parte de nossas vidas.