Carta a uma mulher...


Quero ver-te como mulher,
como amante,
como meretriz,
como sumo da minha videira...

Quero ter-te como vieste ao mundo,
como pecadora,
como apaixonada,
como mulher ardente...

Quero saciar tua sede,
tua fome,
teu desejo,
tua ânsia de amar e ser amada...

Quero dar-te o prazer,
o prazer que te faltou,
que te inibe o crescimento,
e de seres mulher outra vez...

Quero que sejas minha,
minha em pensamento,
em ilusão virtual,
mas minha na mesma,
e que te entregues,
e me dês,
a seiva do teu amor...

Vem comigo,
vem comigo e entrega-me essa prova,
a prova de que gozaste,
que gozamos os dois,
em simultâneo,
em profundidade e harmonia no prazer...

Quero conhecer teu corpo nos detalhes,
dos cabelos aos pés,
do rosto aos seios,
do ventre à vagina,
da nuca ao rabo,
pois é em tudo isso,
que nas minhas noites de solidão,
te quero adorar e beijar...

Mostra-me MULHER,
como és,
como queres ser,
e eu farei de ti minha travesseira prà vida.

teu
Af.

Algures no mundo, dezembro de 2009